Apontamentos sobre política, economia, educação, sociedade e outros, com afirmações contraditórias, ou não, a que a razão chega quando se pretende determinar a natureza da sociedade que temos e onde vivemos.
publicado por M. Rodrigues | Sexta-feira, 28 Outubro , 2011, 23:23

Em julho deste ano coloquei um post, depois de uma ausência prolongada, não propriamente férias, e nunca mais dei notícias.  Espero agora ser mais assíduo! De boas intenções está o mundo cheio dirá o leitor!{#emotions_dlg.blink}

 

Iremos continuar tecendo comentários e a dar opiniões, sobre o que se diz e ouve por aí nos órgãos de comunicação e o que o cidadão comum sente e questiona.

Devido ao orçamento têm-se sucedido na televisão discussões e debates que deveriam ir no sentido do esclarecimento do público que vive fora do complexo mundo da informação, até porque a luta diária pela subsistência se sobrepõe  a tudo o resto. A televisão é um meio unidirecional apesar de pretensamente disponibilizar, por vezes, mails ou telefones para os telespectadores colocarem questões.Quando nos seus programas, alguns profissionais da informação,  referem algumas questões colocadas por telespectadores, nem sempre as respostas são esclarecedoras. Falam de generalidades governativas e não de casos práticos e concretos que preocupam os cidadãos. As opiniões dos comentadores e "politólogos", uma nova casta de especialistas que fazem "augúrios", qual cartomante "Maya", não chegam ao cidadão comum. Falam do alto da cátedra apenas para alguns, poucos, que os conseguem ouvir e perceber. Dão justificações teóricas e vagas que não esclarecem ninguém. Falam para um "target" específico. Não sentem o pulsar da população. Tentam por vezes arranjar justificações que não satisfazem a maioria dos telespectadores. Os temas que abordam, embora importantes, não chegam às pessoas limitando-se às grandes questões políticas e económicas, deixando para plano secundário as consequências sociais de medias que são tomadas. Há pessoas que, para além das grandes teses, necessitam de compreender o que lhes está a acontecer, sem demagogias, sem explicações complexas, sem partidarismos e seus falsos distanciamentos.

É importante que as mensagens cheguem aos recetores sem o ruído provocado pelas opiniões e contra-opiniões que, fazendo parte do debate democrático, não são percebidas pela maioria (diria "silenciosa"). O único meio que têm para manifestar a sua voz é na rua. Assim, todos os contributos dos eventuais leitores deste blogue podem ser importantes e esclarecedores. E se, por acaso, aqui vier parar divulgue-o, porque nem só das coisas do dia a dia vive o Homem, é também importante cultivar tudo o que atinge a nossa vivência.

 

Protesto

 

 Até breve, assim espero!


mais sobre mim
Março 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


arquivos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO